Tipos de estoque: quais são e como escolher o melhor para a sua loja

Tipos de estoque: quais são e como escolher o melhor para a sua loja

Últimos posts por Milton Goetten de Lima (exibir todos)

O estoque é um ponto que merece muita atenção do lojista que pretende otimizar e melhorar os resultados de sua loja. Se for pensado de forma errada, pode sofrer com a falta de produtos de alta demanda e ficar com produtos parados, causando impactos negativos que prejudicam a imagem e as finanças do estabelecimento. 

Portanto, o lojista precisa conhecer os principais tipos de estoque, optando pelo modelo que mais se adequa à realidade do seu negócio e atende às suas necessidades. Desta forma, o equilíbrio entre oferta e demanda poderá ser alcançado, aumentando o fluxo de caixa, faturamento e a satisfação dos consumidores.

Pensando nisso, elaboramos este artigo com informações que lhe ajudarão nessa tomada de decisão. Conheça os tipos de estoque mais indicados para sua loja!  

Os principais tipos de estoque no varejo

O estoque desempenha um papel de protagonismo em praticamente todas as operações da sua loja. Afinal, ele influencia desde a compra de mercadorias até a venda para o consumidor final. 

Antes de tomar uma decisão, é preciso considerar questões como giro de estoque, demanda sazonal, espaço disponível, orçamento e canais de distribuição. 

Confira os principais tipos de estoque no varejo:

1 –  Estoque sazonal

O estoque sazonal é conhecido como estoque de antecipação e tem como objetivo suprir a alta na demanda sazonal. Este tipo de estoque é formado pelo varejista ao adquirir produtos que terão alta demanda em um determinado período do ano.

A sazonalidade ocorre quando a demanda por um produto sofre altas ou baixas causadas por diversos fatores externos, como condições climáticas e datas comemorativas. Alguns exemplos clássicos de sazonalidade alta são:

  1. O aumento na venda de material escolar antes da volta às aulas;
  2. A grande procura por sorvetes no verão;
  3. O aumento na venda de roupas de frio no inverno.

Vantagens

  • Estar preparado para a demanda sazonal;
  • Aumento nas vendas em períodos de alta;
  • Maior satisfação dos clientes.

Desvantagens

  • Maior capital investido em produtos que podem encalhar se a demanda não aumentar;
  • Menor capital disponível para outras aplicações;

2 –  Estoque de ciclo

Lojas que têm variedade de produtos com alta rotatividade precisam do estoque de ciclo para assegurar que tudo seja reposto em tempo hábil. Esta é a realidade de muitas lojas de roupas que, por exemplo, têm uma grade de tamanhos extensa.

Para manter esse estoque de ciclo é preciso monitorar e movimentar os itens estocados constantemente.

Exemplo: 

  • Uma loja vende 20 unidades de um produto e 20 de outro em uma hora, mas não consegue repor o estoque de ambos em tempo hábil.
  • Será preciso repor tudo estrategicamente e de forma intercalada para que o produto esteja disponível ao decorrer do dia. 
  • A solução pode ser repor 40 unidades de cada item em horas intercaladas, começando pelo primeiro. 
  • Assim, enquanto estiver repondo o estoque do segundo produto, haverá 20 unidades do primeiro para atender a demanda exigida naquele momento.

Vantagens

  • Equilíbrio entre produtos em estoque e a demanda;
  • Aumento no faturamento;
  • Maior satisfação dos clientes.

Desvantagens

  • Maior complexidade no controle de estoque;
  • Necessidade constante de monitoramento;
  • Pouca margem para erros de aquisição.

3 –  Estoques mínimo e máximo

O estoque mínimo funciona com a aquisição da menor quantidade possível de um produto para atender à demanda por um período de tempo. Este tipo de estoque pode ser planejado com base no cálculo do giro da mercadoria.

Assim, se uma loja vende 200 unidades de um produto por mês, ela precisa adquirir esse montante para atender a demanda mensal. Obviamente, a empresa pode adquirir mais unidades, no entanto, será preciso repor sempre que o número de produtos cair abaixo do mínimo.

Este cuidado em manter um estoque mínimo traz a vantagem da empresa sempre estar preparada para atender o cliente. Logo, não perderá vendas desnecessariamente.

O estoque máximo consiste no número máximo de produtos em estoque para evitar que ocorra um excesso de produtos (que podem encalhar ou estragar). Este número pode ser impactado pela quantidade de espaço disponível, orçamento, giro de estoque e sazonalidade.

Vantagens 

  • Redução de riscos de produtos encalhados;
  • Melhor alocação de recursos;
  • Capacidade de atender a demanda;
  • Melhoria na relação com o cliente.

Desvantagens

  • Pouca resistência às flutuações de alta demanda;
  • Compras emergenciais diminuem as chances de bons descontos com fornecedores;
  • Menor margem para erros no controle de estoque e cálculos de produtos adquiridos.

4 –  Estoque inativo

O estoque inativo consiste na totalidade de produtos obsoletos que não tem demanda e acabam ficando encalhados. É importante ter estratégias para evitar esta situação e não sofrer com a perda do dinheiro investido nestas mercadorias.

Um ótimo ponto de partida para diminuir o estoque inativo é manter um estoque mínimo como o apresentado no item anterior. Além disso, você pode fazer promoções especiais, reduzindo o preço destes produtos para reduzir seu prejuízo.

Vantagens

  • Produtos disponíveis para promoções e queimas de estoque;
  • Capacidade de venda para parceiros especializados em liquidação.

Desvantagens

  • Capital de giro preso com os produtos;
  • Defasagem de produtos e perda de capital investido;
  • Menos dinheiro disponível em caixa;
  • Redução da capacidade de investimentos em melhorias na loja;
  • Ocupação de espaço de armazenamento.

5 –  Estoque de canal

O estoque de canal ou estoque em trânsito diz respeito à totalidade de produtos que se encontram em deslocamento do fornecedor até o varejista. 

Este estoque precisa ser contabilizado para conhecer a verdadeira quantidade de produtos que a empresa possui, evitando erros de aquisição e gerenciamento de estoque

Vantagens

  • Conhecer o número exato de produtos adquiridos;
  • Evitar erros de aquisição além do necessário;
  • Conhecer o tempo de deslocamento do produto até a loja;
  • Melhor controle de estoque.

Desvantagens

  • Complexidade para monitorar o estoque;
  • Dificuldade no rastreamento dos produtos.

6 –  Estoque de proteção

O estoque de proteção é uma quantidade de produtos adquirida e mantida acima do ideal que visa preparar a empresa para suportar qualquer eventual flutuação de alta da demanda. 

A principal vantagem deste tipo de estoque é garantir uma margem de segurança que satisfaça os clientes e proteja a loja contra a perda de vendas em períodos de pico.

Vantagens

  • Suportar flutuações de alta na demanda;
  • Capacidade de aproveitar picos na demanda;
  • Possibilidade de aumento nas vendas e faturamento;
  • Maiores chances de descontos com fornecedores.

Desvantagens

  • Maior risco de defasagem de produtos;
  • Maior risco de aumento do estoque inativo;
  • Capital de giro pode ser prejudicado.

7 –  Estoque regulador

O estoque regulador é semelhante ao estoque de proteção, mas tem um foco maior em lojas com filiais. Ele consiste em manter uma quantidade extra de produtos na filial com melhor localização e espaço de armazenamento para suprir qualquer demanda extra em alguma das unidades da rede de lojas.

Assim, sempre que uma filial experimentar aumento na demanda, os itens necessários podem ser transferidos do estoque regulador até a filial em questão. Desta forma, o suprimento adequado para todas as filiais da rede de lojas é garantido.

Vantagens

  • Facilita o controle de estoque da rede de lojas;
  • Suprimento adequado de produtos em todas as filiais.

Desvantagens

  • Risco de defasagem de produtos;
  • Maior capital de giro investido e estagnado.

8 –  Estoque consignado

O estoque consignado consiste em todos os produtos mantidos por terceiros em regime de consignação. Assim, se sua loja precisa de outros canais de distribuição e fornece produtos para parceiros em regime de consignação, essas mercadorias fazem parte do estoque consignado por serem propriedade da sua empresa até que ocorra a venda ou devolução.

Este tipo de estoque traz diversas vantagens com relação à diversificação dos canais de distribuição. Além disso, seu estoque principal passa a ter mais espaço disponível devido ao fato dos produtos estarem armazenados nas lojas parceiras.

Vantagens

  • Possível aumento nas vendas;
  • Menor ocupação do espaço da sua loja;
  • Diversificação dos canais de distribuição;
  • Fortalecimento de parcerias.

Desvantagens

  • Eventuais riscos de armazenamento inadequado;
  • Possibilidade de deterioração dos produtos;
  • Maior complexidade no controle e rastreamento do estoque.

Qual tipo de estoque devo escolher?

Existem diversos tipos de estoque para o varejo que podem fazer toda a diferença nos resultados do seu negócio. Assim, é preciso que a sua loja adote os modelos que estejam alinhados às suas necessidades. 

Para isso, é preciso conhecer profundamente o seu empreendimento e estar sempre procurando soluções modernas que façam a diferença nos seus resultados. Este trabalho deve se estender às tecnologias de gestão de estoque, como um software de controle de estoque.

Agindo desta forma e procurando a melhoria em todos os aspectos, sua empresa terá tudo o que precisa para continuar crescendo e se destacando frente à concorrência.

 

Publicado por: Milton Goetten de Lima