3 dicas para aumentar o volume de vendas da sua loja

3 dicas para aumentar o volume de vendas da sua loja

O volume de vendas é a quantidade líquida de produtos ou serviços vendidos naquele período. A análise dessa informação é essencial para que a empresa compreenda como clientes percebem seus serviços e produtos. 

Negócios que buscam investidores ou que desejam avaliar possibilidades de crescimento precisam aprender a analisar seu volume de vendas. Lembre-se também que isso não deve ser confundido com total de vendas: a forma de analisar e medir essa métrica é diferente. 

Ao avaliar os dados levantados com essa métrica, é possível avaliar a performance de unidades diferentes da loja e mesmo dos vendedores. Assim, o gestor otimiza a gestão de colaboradores e sabe em quais produtos investir para ter um maior retorno. 

Usando tais informações, o gestor também consegue estabelecer metas mais realistas e reconhecer performance. É importante sempre aproveitar os dados para tomar medidas concretas no seu negócio depois de analisá-los. 

Como calcular o volume de vendas?

Sabendo que o volume de vendas é uma meta tão importante e pode até ajudar no aumento de vendas, como calculá-lo? Na realidade, é bastante simples: basta levantar a quantidade de pessoas que adquiriram certo produto e a quantidade total de vendas. 

Para descobrir o valor de vendas, é preciso multiplicar a quantidade vendida no período pelo valor do item. No entanto, essas são duas métricas separadas. O volume de vendas é somente a quantidade, não o valor monetário. 

Depois de saber quantos itens foram vendidos, criar outras métricas torna-se mais fácil. Isso inclui lucro bruto com as vendas e lucro líquido. A primeira métrica é calculada multiplicando o valor pela quantidade. Já a segunda deve ser subtraída dos encargos que incidem sobre aquele produto. 

Fatores que podem influenciar o volume de vendas

Quem já acompanha o volume de vendas do seu negócio há alguns períodos eventualmente percebe que ele varia. Existem motivos para isso e é importante conhecer quais deles afetam seu negócio. 

Confira abaixo quais são eles e soluções para resolver cada um – ou pelo menos diminuir seu impacto! 

Sazonalidade

Certos produtos são sazonais. Um exemplo simples são panetones, que começam a aparecer nos mercados nos últimos meses do ano e são vendidos até janeiro. Este produto é basicamente sazonal, durante o restante do ano não existe demanda para ele.

Outros produtos também sofrem esse tipo de influência, mesmo que não de forma tão radical quanto no exemplo do panetone. Casacos e roupas de verão, por exemplo, têm seus picos de venda em certos meses do ano. É nesses períodos que também são lançadas as novas coleções, algo que ajuda a aumentar as vendas dos produtos. 

Equipe

Seus colaboradores também podem impactar negativamente ou positivamente o volume de vendas. Uma equipe bem treinada consegue atrair e encantar clientes, ajudando no aumento de vendas. Por isso, é importantíssimo ter pessoas capacitadas para realizar as vendas. 

De acordo com pesquisa da Accenture, 66% dos consumidores trocam de fornecedor por causa de um atendimento ruim. Mesmo negócios que raramente recebem reclamações de clientes podem sofrer com esse tipo de problema! 

Quem tem sofrido com a queda no volume de vendas em períodos recentes precisa analisar a composição da sua equipe e seu desempenho. 

Localização da loja

Qual é a dificuldade do cliente para encontrar sua loja? Se ela for de fácil acesso e estiver bem sinalizada, você provavelmente não terá quedas nas vendas por causa da localização. No entanto, alguns negócios perdem clientes porque não são encontrados! 

Dificuldades para estacionar também podem afastar clientes do seu negócio. Antes de encontrar soluções para os problemas no volume de vendas, confira se a culpa não está na localização. 

Situação econômica do país

De acordo com a Revista Exame, a economia influencia negócios de todos os tamanhos, assim como o comportamento dos consumidores. Pessoas inseguras a respeito do destino do país tendem a comprar menos. Em momentos de crise econômica e altas taxas de juros, seus clientes provavelmente diminuirão significativamente. 

Existem formas de manter seu negócio lucrativo especialmente com as dicas que você encontrará mais à frente. No entanto, é importante ficar sempre atento às alterações econômicas locais para prevenir-se. 

Valor do produto

Muitos varejistas consideram que o menor preço é o mais atrativo. Pode ser o caso para muitos itens, mas nem todos: o preço nem sempre precisa ser baixo para atrair consumidores, dependendo muito da percepção do consumidor a seu respeito. 

Em alguns casos, ele é a medida de sacrifício para comprar o produto. Portanto, quanto mais baixo for, maior será o impulso para a compra. Em outros, ele é a medida de qualidade e deve ser um pouco mais elevado.  

Percebeu alterações no volume de vendas de um item? Talvez, seu preço esteja demasiadamente baixo ou alto em comparação com a concorrência e gerou insegurança no cliente. 

Estratégias para aumentar o volume de vendas

Um volume de vendas baixo prejudica seu negócio, mesmo que somente por alguns períodos. Não importa se isso está acontecendo por causa da sazonalidade ou da condição econômica, o gestor precisa estudar formas de reverter o quadro. 

Observe a seguir algumas estratégias úteis que auxiliarão na tarefa! 

1. Treinamentos para colaboradores

Lembra-se da influência do atendimento no comportamento de compra do seu cliente? Isso significa que está na hora de ter uma equipe completamente capacitada ajudando-o a conseguir aumento de vendas.

Mas como melhorar a venda se a dificuldade está nos colaboradores? Existem diversos cursos voltados a técnicas de negociação e atendimento ao público. É um investimento que trará retorno a longo prazo. Outra opção é contratar pessoas com ampla experiência em vendas e atendimento para seu negócio. 

2. Opções de pagamento

Sua oferta pode ser perfeita, o preço e o atendimento maravilhosos, mas ainda é necessário oferecer opções de pagamento vantajosas para o cliente. Hoje em dia, trabalhar somente com dinheiro ou cheque prejudica muito o negócio. Em alguns casos, mesmo trabalhar com cartões de débito e crédito é um limite para as compras. 

O consumidor deseja escolher a forma mais vantajosa para pagamento. Se o seu concorrente utilizar crediário próprio, por exemplo, talvez os clientes aceitem adquirir o produto um pouco mais caro para conseguir a opção de pagamento. 

A dica é avaliar o motivo dos clientes não comprarem e descobrir se existe procura por um novo método de pagamento. As melhores fontes de informações são os próprios vendedores e consumidores que frequentam a loja. 

Tire alguns minutos do seu dia e pergunte para quem está fazendo compras se viria à loja com maior frequência se existisse outra forma para pagar. Se a resposta for sim, você já saberá no que deve investir. Depois de adotar a nova medida de pagamento, estimule os clientes a utilizá-la e obter seus benefícios, como no caso do crediário

3. Campanhas de marketing

Seu consumidor precisa saber que você existe para conseguir comprar. Por isso, todos os negócios precisam investir em marketing – seja ele físico ou na internet. Use campanhas para atrair pessoas para conhecer a loja e comprar! 

Quem sofre com problemas de sazonalidade deve investir em campanhas especialmente nos meses de baixa. Quando alguém vê o produto, seu desejo de comprar aumenta – mesmo que não seja exatamente o período do ano para isso. 

Conseguindo aplicar estas estratégias em seu negócio, você consegue melhorar o volume de vendas e até alcançar um aumento da produtividade. 

Avalie a métrica rotineiramente para identificar quando alterar sua estratégia de vendas. Bons lucros! 

Publicado por: Rede Brasil Crediário