Passo a passo para calcular o índice de inadimplência da sua loja

Passo a passo para calcular o índice de inadimplência da sua loja

Milton Goetten de Lima

Diretor em Tidas e Servipa

Últimos posts por Milton Goetten de Lima (exibir todos)

Quando um cliente não paga por uma compra a prazo, a empresa deixa de lucrar com essa venda e passa a financiá-la. Mesmo que muitos negócios ignorem o índice de inadimplência, ele está presente e tem muita influência sobre o fluxo de caixa e os níveis de lucratividade.

Empresas com alto índice de inadimplência são muito impactadas por esse desequilíbrio financeiro. Sem receber o pagamento de uma venda, a loja precisa pegar dinheiro emprestado ou descontar títulos no banco. Afinal, as despesas com fornecedores, aluguel e salários continuam chegando.

Outro grande prejuízo dos altos índices de inadimplência é que eles forçam as lojas a frear investimentos em crescimento.

Os lojistas também começam a enfrentar dificuldades para realizar melhorias e manutenções e deixam de planejar seus gastos para os próximos períodos.

Em outras palavras, a empresa fica sem perspectiva de crescimento e fragilizada financeiramente.

Você não quer esse problema, certo?

Então precisa acompanhar com máxima atenção a inadimplência dos clientes e aplicar técnicas para controlá-la.

Quer saber como? Aprenda nesse passo a passo a calcular o índice de inadimplência e qual a frequência ideal para cumprir essa demanda.

Quais clientes são considerados no índice de inadimplência?

Muitas lojas possuem clientes que atrasam no pagamento. Os motivos são muitos, desde o simples esquecimento até problemas financeiros. Quem trabalha com crediário e outras formas de parcelamento percebe esses casos com maior frequência.

No entanto, nem todo atraso é considerado uma inadimplência.

A principal característica da inadimplência é o prolongamento do atraso, ou quando ele começa a comprometer o orçamento do negócio.

Para o varejo, deve-se considerar pagamento com mais de 90 dias de atraso e menos de 180 como inadimplentes.

Algumas empresas separam os atrasos por número de dias. Depois de um certo período, o setor financeiro começa a entrar em contato para fazer a cobrança e oferecer formas de negociação.

Esse contato é importante, mesmo antes de o atraso passar a fazer parte do índice de inadimplência, pois ajuda o lojista a entender as circunstâncias que impediram o pagamento e facilita a criação de soluções.

Como fazer o cálculo do índice de inadimplência?

O índice de inadimplência é um fator essencial para acompanhar a saúde financeira da empresa. A inadimplência ideal deve tender a zero, mas fique ciente de que é quase impossível alcançar esse índice.

Tudo que o gestor pode fazer é mantê-lo o mais baixo possível e sempre estudar novas soluções para facilitar pagamentos.

Para saber qual é esse índice, você deve utilizar a seguinte fórmula:

TI = (T90/TT)x100.

TI seria o índice de inadimplência que o gestor tenta descobrir. T90 são os pagamentos que estão em atraso por 90 até 180 dias.

Ou seja, se você estiver calculando o TI de julho deverá considerar pagamentos que deveriam ser realizados em janeiro, fevereiro e março.

TT é o total de pagamentos cobrados no período.

Depois, basta dividir os pagamentos inadimplentes pelo valor total e multiplicá-lo por 100. O resultado será a porcentagem de inadimplência com a qual sua empresa está convivendo.

Quando fazer esse tipo de cálculo

O ideal é calcular o índice de inadimplência todos os meses. Quando empresas realizam esse acompanhamento mensalmente, é possível fazer uma análise e comparação de todos os períodos.

A partir desses dados o gestor pode identificar padrões, como meses nos quais a inadimplência aumenta, e obter informações sobre o comportamento do consumidor para descobrir o que está ocasionando a falta de pagamento.

Só quem realiza um acompanhamento mensal consegue criar estratégias de combate à inadimplência realmente eficientes.

Quais índices de inadimplência são aceitáveis

O sonho de qualquer gestor é que sua empresa tenha taxas zeradas de inadimplências todos os meses, mas é muito difícil. Especialmente para quem trabalha com vendas parceladas, como é o caso de boa parte dos varejistas.

Alguns gestores consideram que índices de inadimplência de 10% a 15% possam ser baixos.

Na realidade, esses números têm um forte impacto no orçamento e podem até deixar o negócio seriamente endividado. Conforme os índices aumentam, o risco de problemas financeiros também sobe.

Dicas para diminuir o índice de inadimplência

Depois de calcular o índice de inadimplência, certamente você começará a identificar problemas que afetam o fluxo de caixa do seu negócio. Para reverter a situação, é importante ser proativo e buscar novas estratégias.

Confira algumas ações simples que pode começar a aplicar desde já!

Ofereça datas de vencimento flexíveis

Pessoas físicas costumam receber depois do quinto dia útil do mês. Por isso, pagamentos que vencem na última semana do mês ou nos primeiros dias acabam muitas vezes esquecidos.

Se possível, tente se adaptar à realidade do seu cliente e trabalhe com datas de vencimento flexíveis. Se isso estiver fora de cogitação, tente manter o vencimento das parcelas para depois do quinto dia útil.

Trabalhe com crédito recorrente

O modelo de crédito recorrente é utilizado por grandes empresas, como a Netflix. Ele facilita o pagamento sem comprometer o limite do cartão de crédito.

Para o consumidor, fica muito mais simples, pois ele não precisa lembrar a data de vencimento das parcelas, mas sim pagar a fatura do cartão.

Tenha um relacionamento com o cliente

Empresas que entram em contato com o cliente apenas na hora de fazer cobranças são consideradas incômodas. Se você deseja ter um consumidor fiel e aumentar as chances de pagamento nas cobranças, invista no relacionamento com seu público.

Para isso, invista em treinamento e na estruturação de um setor de pós-venda.

Ofereça vantagens para pagamentos no prazo

O cliente pagou dentro do prazo sem chegar a se tornar um pagamento atrasado ou inadimplente? Ótimo, então, ele merece um incentivo! Boa parte dos negócios trabalha com um sistema de descontos para esses consumidores.

Combinando um cálculo periódico do índice de inadimplência do seu negócio com políticas para controlá-lo, o fluxo de caixa ficará bem mais estabilizado. Assim, sua empresa consegue ter condições financeiras e estratégicas para investir e crescer. Está pronto para começar a aplicar o cálculo desse índice no seu negócio?

Publicado por: Milton Goetten de Lima